sábado, 18 de setembro de 2010

Capão de mato

Música gaúcha  - Os Serranos

Capão de Mato
Tom: A

A                                 E
Capão de mato com linda e verde grama
                                      A
Lugar que o angico e o cedro fazem morada
                                       E
E olha a mutuca tira o rabo em tempo quente
                                        A
E onde o vivente sempre encontra boa aguada
          A7                        D
Capão de mato tráz abrigo contra o tempo
          E                        A
Dos temporais e dos dias de sol a pino
         D                     A
É verde mina de goiaba e de pitanga
          E                        A
Berço da canga que eu fiz para o brasino
         D                     A
É verde mina de goiaba e de pitanga
          E                        A
Berço da canga que eu fiz para o brasino

E
  Capão de mato onde o pinheiro se levanta
                             A
  E a sua taça oferece ao criador
                                    E
  O brinde pleno de ternura e de pureza
                                       A
  Frente à grandeza de tão raro explendor
            A7                      D
  Capão de mato que me deu cabo de relho
            E                           A
  Me deu palanque, porteira, casa e galpão
           D                       A
  Deu alegria de fazer por vez primeira
           E                     A
  Numa clareira, sapecada de pinhão
           D                       A
  Deu alegria de fazer por vez primeira
           E                     A
  Numa clareira, sapecada de pinhão

A                              E
Capão de mato segurança da peonada
                                A
De no inverno encontrar a proteção
                                 E
Queimando lenha, grimpa e nó-de-pinho
                               A
Devagarinho no velho fogo de chão
          A7                      D
Capão de mato onde o molito se esconde
          E                      A
Onde o sabiá canta versos com entono
         D                      A
Eu só espero que jamais haja ganância
            E                        A
De lá na estância perturbarem o teu sono
         D                      A
Eu só espero que jamais haja ganância
            E                        A
De lá na estância perturbarem o teu sono

Nenhum comentário: