sábado, 18 de setembro de 2010

Amor de contrabando

Amor de contrabando - Teixeirinha

LP Chimarrão da Hospitalidade -  1971


Tom: A
Intro: D A7 D G A7 D
A7
Eu era um moço solteiro na vida 
                                D
sem uma querida pra me dar carinho
                           A7   
Corria carreira, jogava baralho 
                                D
cruzava em atalho, encurtava caminho
             G                    A7  
No lombo do pingo balançando a espora
                              D
pelo pago a fora cortando coxilha
             G                 A7  
No cabo da adaga sempre fui ligeiro 
     G         D         A7        D
cortava o parceiro do queixo a virilha
Intro.
A7
Nas delegacias corria o meu nome 
                                  D
me prendem este homem o covarde pedia
                                A7  
De mim os valentes nunca davam parte 
                                 D
por que desta arte também entendiam
               G                       A7  
Mas eu dava esmolas aos pobres nas estradas
                             D
não fazia nada sem ser atacado
           G                   A7  
Amava a criança, chegava em casebre 
     G       D         A7     D
benzia pra febre, deixava curado
Intro.
A7
No rio que divide Brasil e Uruguai 
                              D
um valente cai no pialo do amor
                                  A7 
Cá da minha pátria, lá na outra praia
                             D
 vi uma Uruguaia perfumada flor
              G                A7  
Me joguei no rio atravessei a nado
                                  D
para o outro lado que proeza eu fiz
            G                  A7 
Mi brasileirito a moça pronunciou
     G       D       A7      D
contigo me vou para o teu país
Intro.
A7 
Pulou na garupa coma mão acenando 
                                   D
e disse chorando: adeus pátria querida
                                  A7 
Abraçada em mim amor não tem fronteira 
                                     D
e a linda estrangeira mudou minha vida
            G               A7 
Em arroio grande com ela casei 
                                 D
de pelear deixei agora eu vivo amando
              G                     A7  
Construí meu rancho na beira de um cerro 
     G      D      A7          D
meu último erro é esse contrabando
Intro.

Nenhum comentário: