segunda-feira, 29 de maio de 2006

Fio de cabelo

As melodias dolentes do paraguaio Assunción Flores, o sistematizador da guarânia, começaram a se entrelaçar com as nossas modas de viola, em torno de 1940, por iniciativa de Raul Torres, líder do trio Torres, Florêncio e Rieli. Vieram então “India” (Flores e Guerrero), “Lejania/ Meu Primeiro Amor” (Gimenez) e outras versões que se incorporaram ao vocabulário musical brasileiro, daí nascendo as guarânias nacionais das quais “Fio de Cabelo” representa um prolongamento, importante para a fixação da música sertaneja nos grandes centros.

Com mais bagagem do que o trio Os Gladiadores (de “Fuscão Preto”), a dupla de irmãos paranaenses José e Durval Lima, de nome artístico Chitãozinho e Xororó (título de uma antiga toada de Serrinha e Athos Campos), gravou esta guarânia no elepê Somos apaixonados: “Um pedacinho dela que existe / um fio de cabelo no meu paletó / lembrei de tudo entre nós / do amor vivido / aquele fio de cabelo comprido / já esteve grudado em nosso suor...”

Eles iniciavam assim a escalada para o sucesso maior, que os levou a alcançar a tiragem de dois milhões de cópias. Ao mesmo tempo Chitãozinho e Xororó estilizavam o gênero sertanejo e abriam caminho para o surgimento e popularização de novas duplas. O fio de cabelo da mulher amada, vestígio de uma noite de amor e ponto de partida da composição remeteria a um certo grau de sensualidade, tendência largamente explorada pelos seguidores do gênero nos anos posteriores (A Canção no Tempo – Vol. 2 – Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34).

Fio de cabelo (1983) - Chitãozinho e Chororó
Tom: E
Intro: B7 E B7 E

                    E
Quando a gente ama
B7 E
Qualquer coisa serve para relembrar
E7
Um vestido velho da mulher amada
Am
Tem muito valor
B7 E
Aquele restinho do perfume dela que ficou no frasco
Sobre a penteadeira
B7
mostrando que o quarto
E
Já foi o cenário de um grande amor
B7 E
E hoje o que encontrei me deixou mais triste
B7
Um pedacinho dela que existe
A E
Um fio de cabelo no meu paletó
B7 E
Lembrei de tudo entre nosso amor vivido
B7
Aquele fio de cabelo comprido
A B7 E
Já esteve grudado em nosso suor


     SOLO: B7 E B7 E
E
Quando a gente ama
B7 E
E não vive junto da mulher amada
Qualquer coisa à toa
E7 Am
É um bom motivo pra gente chorar
B7
Apagam-se as luzes ao chegar a hora
E
De ir para a cama
B7
A gente começa a esperar por quem ama
E
Na impressão de que ela venha se deitar
B7 E
E hoje o que encontrei me deixou mais triste
B7
Um pedacinho dela que existe
A E
Um fio de cabelo no meu paletó
B7 E
Lembrei de tudo entre nosso amor vivido
B7
Aquele fio de cabelo comprido
A B7 E
Já esteve grudado em nosso suor

Nenhum comentário: