sábado, 11 de dezembro de 2010

Alberto Calçada

Alberto Calçada
Alberto Calçada (Alberto de Sousa Calçada), compositor e instrumentista, nasceu em São Paulo, SP, em 6/8/1929, e faleceu na mesma cidade, em 29/7/1983.

Aos 12 anos de idade, ganhou um acordeom e, sem nunca ter estudado, imediatamente tocou uma valsa famosa na época, Manolita.

Em 1942 formou com as irmãs, que cantavam, o conjunto Irmãos Calçada, que passou a se apresentar com regularidade nos programas Clube Papai Noel e Festa na Roça, da Rádio Difusora, e Escola Risonha e Franca, da Rádio Record.

Em 1946 mudou-se com a família para Araguari MG e, no ano seguinte, formou com o mineiro Sebastião Alves da Cunha e o irmão deste, Elias, o Trio Sabiá-Canarinho-Albertinho, que atuou na rádio local até 1950.

Nesse ano, os três transferiram-se para São Paulo, onde se apresentaram em programas de rádio como Arraial da Curva Torta, do Capitão Furtado, na Rádio Difusora. Desfeito o trio, passou a integrar uma empresa de espetáculos pertencente a Sertãozinho (Celso Rodrigues), apresentando-se em circos ao lado de artistas como Tonico e Tinoco, Paraguassu, Zé Fidélis e outros. 

Em 1954 participou de várias gravações de sucesso de dupla Palmeira e Biá, como Milagre de Tambaú (Palmeira e Teddy Vieira) e Boneca cobiçada (Biá e Bolinha). 

Em 1955 gravou seu primeiro disco individual, com Aí que tá, de sua autoria. Em 1958, a recém-criada gravadora Chantecler — cujo nome foi sugerido pelo próprio Calçada — lançou o primeiro LP do compositor, Cascata de valsas. Nessa época, fazia um programa semanal na Record, com Palmeira e Biá, além de outro só seu, apresentado por Vicente Leporace. Também fazia parte da maioria das gravações da Chantecler, onde trabalhou por muitos anos como técnico de gravação. 

A partir de 1960, abandonou aos poucos a vida artística. Gravou uma centena de discos 78 rpm e mais de 50 LPs, tocando principalmente valsas e serestas. Entre suas composições destacam-se Condenado (com Palmeira), gravada por Palmeira e Biá; O céu chorou por mim (com Haroldo José); Água-benta (com Miltinho Rodrigues); e Regresso (com Dino Franco), gravada por Tibagi e Miltinho, em 1970.

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira.

Nenhum comentário: