domingo, 3 de abril de 2011

Zé Pagão

Ze Pagão e Fostino
Zé Pagão (José Marciano de Oliveira), cantor e compositor, nasceu na cidade de Leme, SP, em 22/6/1912. Formou sua primeira dupla em 1939 com Zé Mané (Josafá Estêvão Nepomuceno), também cantor, compositor e violeiro.

Em 1943 os dois foram contratados pela Continental, gravando ali seu disco de estréia, Borda da mata (de autoria da dupla) e Quanta saudade (de sua autoria). O estilo da dupla era marcado pela suavidade e logo conquistou público, sendo lançado em 1943 seu segundo disco, com Goianinha (Zé Mané) e Nossa bandeira (com Vitor Ferreira de Morais).

 No ano seguinte, ainda na Continental, gravaram No bater da porteira (com Vítor Ferreira de Morais) e No sertão do Laranjinha (arranjo do Capitão Furtado e Tonico e Tinoco), seguindo-se Rosa branca e O cravo e a rosa (de autoria da dupla).

Em 1945, com o falecimento de Zé Mané, juntou-se a Luís Rosa, que adotou o nome artístico de Nhô Rosa, passando a atuar na Rádio Educadora Paulista (hoje Gazeta) e na Bandeirantes, em programas sertanejos.

Em 1952 lançaram pela Continental Paixão de caboclo (de sua autoria) e Canarinho cantador (de autoria da dupla), um dos discos mais vendidos naquele ano. Pouco depois Nhô Rosa deixou a dupla, sendo substituído pelo violeiro Faustino de Oliveira, o Fostino.

A nova dupla passou a atuar nas rádios Piratininga e Tupi, gravando em 1953, pela Continental, Festa de nhá Carola (com Ado Benatti), Boiadeiro paulista (com Jeca Mineiro), e Adeus, aurora (com Geraldo Costa). No ano seguinte a dupla lançou Galanteio de gaúcho (com Ado Benatti) e Pregão do casamento (de sua autoria), pela RGE.

Três anos depois, a dupla lançou seu primeiro LP, em selo Vitória, com seus maiores sucessos já surgidos em disco. A dupla gravou ainda a toada Juriti (Denis Brean e Osvaldo Guilherme), que foi utilizada para a trilha sonora do filme Dioguinho, estrelado por Hélio Souto e dirigido por Carlos Coimbra, em 1957.

Voltando para a Continental em 1960, a dupla gravou Vou pra roça (com Jeca Mineiro) e Moda dos meses (Capitão Furtado).

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.

Nenhum comentário: