sexta-feira, 11 de março de 2011

Pirigoso

Orlando Guilherme
Pirigoso (Orlando Guilherme), cantor, compositor e instrumentista, nasceu em São Paulo, SP, em 29/10/1933, e faleceu na mesma cidade, em 4/3/1984. Desde criança tocava sanfona; mais tarde, passou a se apresentar nos programas Manhãs na Roça, de Chico Carretel, na Rádio Piratininga; Hora dos Municípios, de Genésio Arruda, na Rádio Record, e Alma da Terra, de Ado Benatti, na Rádio Tupi, de São Paulo.

Em 1949, com os irmãos violeiros Paiozinho e Zé Tapera, passou a formar o trio Os Fazendeiros, que se apresentou na Rádio Record, de São Paulo, durante dois anos, seguindo depois para a Rádio Cultura, de São Paulo, onde trabalhou oito anos.

Ainda com seu próprio nome, gravou como acordeonista o xótis Sangue gaúcho (Teddy Vieira) e Papa-fina (Nenete e Chico Carretel), etiqueta Columbia, em 1954.

Três anos depois, pela Continental, lançou de sua autoria Flor de lis e Tecendo nhanduti, e em 1960 surgiu com o pseudônimo de Pingoso em seu primeiro LP, selo Califórnia, destacando-se suas composições Curitibana (com letra de Tonico e Tinoco), Fogo na canjica, a valsa Santa Rita de Cássia e Suspiro da velha. Como acordeonista, acompanhou Mazzaroppi no filme Jeca Tatu, direção de Milton Amaral, ainda em 1960.

Em 1972 gravou suas composições Tira a prosa, Bagunçando o coreto e Dedo duro, pela CBS, etiqueta Tropicana, da qual foi artista exclusivo até 1975, quando lançou, em dueto com Lúcio Sampaio, um LP incluindo o desafio Os dois gaúchos, de autoria da dupla com João Martins Neto. 

Em 1981 formou dupla com Campanha (Antônio Campanha) gravando pela K-Tel o LP Mourão da porteira, no qual se destacaram Um berrante na solidão (Ramonzito Gomes e Jorge Abe) e Saravá do amor (com Celito). 

Dois anos depois, lançou o LP solo Baile das cordas, pela etiqueta Laço, com destaque para a música-título de sua autoria e a regravação de Curitibana, o maior sucesso de sua carreira. Em 1997, Inezita Barroso regravou Curitibana em CD. 

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora.

Nenhum comentário: