quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Gilberto e Gilmar


Gilberto e Gilmar - Dupla sertaneja formada pelos irmãos Gilberto Gomes de Almeida (Rinópolis SP 1955—) e Gilmar Gomes de Almeida (Rinópolis 1958—). Filhos de Manuel Gomes e sobrinhos de Joaquim Gomes, dois compositores sertanejos, desde cedo conviveram com esse gênero musical.

Estrearam profissionalmente em 1969, no programa de Sílvio Santos, em show para a seleção de calouros finalistas realizado no Ginásio do Pacaembu, São Paulo SP, e transmitido pela TV Globo. Foram imediatamente convidados por Tonico e Tinoco para representá-los ainda jovens, em gravação anônima, no LP Vinte e seis anos de glória, comemorativo da vida artística da dupla, interpretando Vem, morena, vem (Manuel Gomes).

Logo depois gravaram LP, pela Continental, em que se destacaram as músicas Atravessando Campinas (Manuel Gomes), Lirinha (Joaquim Gomes) e Mãe sertaneja (Tonico e Capitão Furtado). Obtendo sucesso, a dupla continuou a gravar, pela Continental, uma média de dois LPs por ano.

Entre suas interpretações de sucesso, sobressaem O menino de Ouro Fino (Everaldo Ferraz e Martins Neto), Santa mãezinha (Everaldo Ferraz e Nelson Gomes), Mulher ciumenta é zebra (Marino), O pedreiro joão-de-barro (Everaldo Ferraz e Martins Neto), Sonho de criança (Tupi e Tapuã) e Terra de pistoleiros (Everaldo Ferras e Piquerobi — Madalena Maria Pires), entre outras.

A dupla se apresentou em vários programas de rádio e televisão em São Paulo e Minas Gerais, além de promover shows, percorrendo cidades do interior.

Na década de 1980 continuaram fazendo sucesso com novas composições: Assino com X (Gilmar e Vadinho), em 1981; Capa de revista (Gilmar e José Homero)e Música da saudade (Gilmar e Osvaldo Gathardi), em 1983; Só mais uma vez (da dupla), em 1985.

Em 1988 apresentaram-se, aos domingos, em programa de televisão (SBT), ao lado de outras duplas sertanejas de sucesso. Em 1997, nos shows e nas rádios do interior do Estado, alcançaram grande êxito com a interpretação de O que é que é isso, gente.

Lançaram, no início de 1998, o vigésimo disco, CD com o arrasta-pé Nóis não vive sem muié (Bráulio Alberto Carvalho e Tarcísio Cardoso), o country Eu sou do meio (Joel Marques e Maracai), o balanço-forró Todo tempo é pouco pra te amar (Joel Marques), a canção Cana caiana (Elias Muniz e Carlos Colla) e a balada religiosa Jesus (Everaldo Ferraz e Mário Guerino).

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora - Publifolha - 2a. Edição - 1998.

Nenhum comentário: