segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Zé Cupido

Zé Cupido
Zé Cupido (José Idelmiro Cupido), compositor e instrumentista, nasceu em Taubaté, SP, em 18/12/1936. Nascido no distrito de Quiririm, criança ainda revelou talento musical, tocando gaita-de-boca e sanfona de dois baixos.

Era atração nas festas de igreja e quermesses, tendo-se até apresentado como sanfoneiro para Cascatinha e Inhana, no Circo Estrela Dalva.

Foi para São Paulo SP em 1952, logo se tornando popular. Atuou em programas da Rádio Piratininga e, no ano seguinte, era uma das atrações do programa Sanfonas e Sanfoneiros, dessa emissora. Levado por Arlindo Pinto para a Copacabana, foi apresentado a Anacleto Rosas Júnior, diretor da programação de música sertaneja da gravadora, e em 1958 lançou seu primeiro disco, a polquinha Meu prazer (Arlindo Pinto e Anacleto Rosas Júnior).

Passou então a fazer acompanhamentos em gravações de diversos gêneros musicais, lançando também discos como solista, em que tocava todos os tipos de sanfonas e harmônicas.

Em 1964 gravou o primeiro LP, Tiro e queda, na Chantecler, já como Zé Cupido. Em 1965 gravou um LP solo instrumental com músicas inéditas pela CES, com o título Zé Cupido pelos quatro cantos do Brasil, em que se destacou a toada Sertão da minha terra (Jorge Paulo). No mesmo ano, gravou o LP Viajando pelo Brasil, também pela CBS, com destaque para a quadrilha Ao pé do fogo, composição própria. 

Nove anos depois lançou pela etiqueta Tropicana, da CBS, outro LP com composições de sua autoria, tendo como parceiros Arlindo Pinto, Capitão Furtado e Roberto Stanganelli. Em 1978 gravou pela Chantecter 3 LPs com o pseudônimo de Chico Manguaça, contendo músicas inéditas e regravações. 

Em 1979 gravou um LP pela Cartaz/Sabiá, com arranjos de clássicos como Brasileirinho (Waldir Azevedo) e Tico-tico no fubá (Zequinha de Abreu). 

Posteriormente, continuou participando de shows e fazendo acompanhamento de gravações de artistas como Tonico e Tinoco e Teixeirinha

Em 1997 lançou dois CDs pela gravadora Arlequim: Mercado de São José, com destaque para Não existe pecado ao sul do Equador (Chico Buarque) e a inédita Quadrilha (Jorge Melo); e Cangaceiro — cabra macho, destacando as composições próprias No coração do Brasil e Baile na colônia

Fonte: Enciclopédia da Música Brasileira - Art Editora e Publi Folha - 2a. Edição - 1998. 

Nenhum comentário: